Jornal do Tempo | Notícias

Número de queimadas quase triplicam no Nordeste em 30 dias e foco de incêndio foi responsável por apagão na região

Todos os Estados nordestinos ficaram sem energia elétrica na tarde da quarta-feira

29/08/2013 08:18:00

Por: Rafaela Vendramini


Um apagão atingiu todos os Estados do Nordeste na tarde de ontem e segundo o ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, a causa da queda da energia foi uma queimada, que aconteceu na fazenda Santa Clara no sul do Piauí, no município de Canto do Buriti-PI. A população nordestina ficou sem luz por cerca de duas horas, já que a queda aconteceu por volta das 15 horas e transmissão só foi restabelecida depois das 17 horas.

De acordo com o Ministério de Minas e Energia as causas da queimada foram naturais. Sem chuvas há 150 dias, o oeste da Bahia e sul do Piauí e Maranhão são as áreas mais secas do Brasil no momento. Em todo sertão nordestino não cai uma gota de água há pelo menos 100 dias. Além disso, as temperaturas estão muito altas. Ontem foi o dia mais quente do ano em Picos-PI, com máxima de 39,9°C e umidade do ar de 10%.

O número de focos de calor quase triplicou no Nordeste nos últimos 30 dias, já que em julho foram registrados cerca de 350 queimadas e até agora, agosto está com 850 focos na região. Porém, o ano de 2012 foi ainda mais complicado em relação ao tempo seco, pois no Nordeste o número de queimadas ano passado em agosto passou de três mil focos.

O final da semana ainda será de tempo seco em boa parte da região. A umidade do ar ainda fica abaixo dos 20% no interior nordestino. Ocorrem pancadas de chuva somente entre o sul da Bahia e o Rio Grande do Norte.

A previsão da Somar Meteorologia aponta que o sertão nordestino ainda terá pelo menos mais 40 dias de tempo seco. Em setembro a chuva só ficará acima da média na divisa da Bahia com Minas Gerias. Em outubro, novamente há previsão de chuva abaixo do normal para maior parte da região. No oeste da Bahia e sul do Maranhão e do Piauí, apesar da expectativa de algumas chuvas fora de época, as precipitações frequentes devem se consolidar somente em novembro.

Últimas notícias

Buscar notícias