Jornal do Tempo | Notícias

Semana segue chuvosa e com temperatura amena em SP

Instabilidade provocam chuva no litoral paulista, Região Metropolitana, Vales do Paraíba e Ribeira e Mogiana; Chuva continua em São Paulo nos próximos dias.

08/04/2019 10:00:00

Por: Redação Somar

A semana começa com tempo instável no Estado de São Paulo. O avanço de uma frente fria no decorrer do fim de semana e a formação de um sistema de baixa pressão atmosférica, favoreceram a formação de nuvens carregadas.

Nos últimos dois dias foram observados elevados acumulados de chuva no Estado de São Paulo, entre o litoral, Região Metropolitana e região da Mogiana. Em Monte Mor o volume de chuva em 24 horas foi de 90 mm pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN), ou mais do que o dobro da chuva normal para todo o mês de abril. Campinas é outro município em que em um dia já choveu mais da sua climatologia durante o fim de semana, com registro de 99 mm na Vila Aeroporto. Na Grande São Paulo choveu entre 30 a 60 mm nas últimas 24 horas.

Pelas estações do CEMADEN, em 48 horas, contados às 05h18 da segunda-feira (08/04), os maiores acumulados em São Paulo foram em:

Monte Mor(Parque Imperial): 153 mm, sendo 202,4% acima da climatologia de abril (50,6mm)

Ribeirão Preto(Bonfim): 147mm, sendo 115,9% acima da climatologia de abril (68,4mm)

Guarujá (Jardim das Palmas): 139 mm, sendo 72,9% da climatologia de abril (190,7mm)

Monte Mor  (Santa Cruz): 134 mm

São Pedro (Portal das Flores): 131 mm

Guarujá (Forte dos Andradas): 129 mm

Águas De São Pedro (Centro): 128 mm

Bertioga (Jardim Vista Linda): 127 mm

Sumaré (Jardim Basilicata): 122mm

Nova Odessa (Centro): 120 mm

Jaú (Jardim Novo Horizonte): 119 mm

Ipeúna (Centro): 118 mm


Além de São Paulo, não parou de chover em áreas do Rio de Janeiro e Paraná entre a noite de domingo e a madrugada desta segunda-feira (08). Em 6 horas, a região de Ribeirão Preto acumulou 67 mm de chuva. No oeste do Rio de Janeiro foi acumulado mais de 150 mm em 24 horas e 100 mm no sul do Paraná. Estes números mostram que já choveu mais que o normal para todo o mês de abril em áreas destes três estados.

Estragos causados pela chuva em São Paulo
Houve alagamentos no bairro do Jardim São Crispim em Jaú (SP) deixando quinze famílias desalojadas. Em Bertioga, litoral norte, parte do asfalto da Rodovia Doutor Manuel Hipólito Rego cedeu no domingo, por conta da cratera formada. Um trecho do acostamento da via foi interditado. Ainda, pelo menos três bairros de Mogi Guaçu (SP) registraram pontos de alagamento durante a chuva deste domingo (07). Em Monte Mor, uma forte chuva alagou ruas do centro e invadiu pelo menos três casas durante a noite deste domingo. Em Bauru pelo menos 15 casas foram alagadas, sendo a maioria no Jardim São Crispim. Pelo menos duas famílias ficaram desabrigadas. Parte da cidade ficou sem energia elétrica.

Segunda-feira segue chuvosa 
Um sistema de baixa pressão atmosférica ganha força e deixa o tempo nublado e chuvoso especialmente no leste paulista. A expectativa ainda é de muita chuva com acumulados elevados e rajadas de vento de até 60 km/h no litoral paulista, Região Metropolitana, Vales do Paraíba e Ribeira e Mogiana.

Previsão para os próximos dias
Durante a terça-feira (09), a chuva segue persistente na costa de São Paulo e Rio de Janeiro, com rajadas de vento de até 50 km/h, enquanto que nas demais áreas as pancadas são intercaladas com períodos de sol. As temperaturas seguem baixas na maior parte da região. Apenas no extremo oeste paulista, o avanço de uma massa de ar seco garante tempo firme e o dia será ensolarado.

A partir de quarta-feira (10) é que as instabilidades perdem força e apenas os ventos úmidos que sopram do mar levam umidade para o leste de São Paulo. Portanto a previsão é de chuva, porém não há risco de temporais e nem de grandes volumes. Enquanto isso na maior parte do interior paulista, a massa de ar seco avança ainda mais e garante uma quarta-feira de tempo firme e predomínio de sol.

Últimas notícias

Buscar notícias