Jornal do Tempo | Notícias

Primeiro fim de semana do ano será de chuva em SP e MG

Chuva deve ganhar intensidade no primeiro fim de semana do ano, com atenção especial para a Baixada Santista.

02/01/2019 16:38:00

Por: Redação Somar

Ainda que de forma bastante pontual, o início de janeiro de 2019 foi marcado por chuva volumosa e transtornos no Sudeste devido ao avanço de uma frente fria, além da formação de um corredor de umidade que transporta ar quente e úmido da Amazônia até áreas mais centrais do país.

O que chamou a atenção foi o excesso de chuva na região metropolitana de São Paulo, precisamente em Santana de Parnaíba, que em apenas 3 horas registrou 171 mm, na sua estação da cidade São Pedro, de acordo com o CEMADEN (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais).

Esse valor representa 55,9% da sua climatologia de janeiro (306,1 mm), ou seja a metade da sua média histórica. Aliás, esse é o maior acumulado de chuva das últimas 24 horas no Brasil.

Esses mais de 170mm em Santana de Paranaíba também provocaram o extravasamento dos Córregos São Pedro e Bacia do Zuquei, alagando residências dos bairros Clementino, São Pedro e Bairro Cento e Vinte. Além disso houve várias quedas de árvores em vias públicas, e consequentemente interrupção no fornecimento de energia elétrica em vários pontos da cidade, segundo relatos da Defesa Civil.

Transtornos em Minas Gerais
Na tarde da última terça-feira (1º) também teve chuva forte em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, fazendo com que o Rio Paraibuna subisse cerca de 60 cm, e a Avenida Juscelino Kubitschek, na altura do Bairro Nova Era, ficou alagada e dificultou o tráfego dos carros.

Pela estação do CEMADEN, foram 29 mm de chuva na estação da Cidade Universitária, lembrando que nos últimos 96 dias choveu 76 mm por lá. Já pela estação do INMET, os ventos que foram destaques, de 51,5 km/h às 15 horas desse dia.

Chuva ganha força no fim da semana
Entre esta quarta (02) e a quinta-feira (03), as instabilidades perdem intensidade e o risco de chuva volumosa com temporais diminui sobre a região Sudeste.

Ainda assim, vale ressaltar que a expectativa é de tempo instável, variação de nebulosidade e períodos com pancadas de chuva sobre a maior parte da região devido a combinação entre o calor e a alta umidade que acaba organizando nuvens mais carregadas.

Já caminhando para o fim de semana, as instabilidades devem aumentar sobre a região devido ao avanço de mais uma frente fria. Na sexta-feira (04), os acumulados de chuva se tornam mais expressivos no leste de São Paulo, sul de Minas Gerais, além da divisa entre a Zona da Mata mineira e o interior do Rio de Janeiro, com volumes entre 30 e 50 mm.

Mas é no próximo sábado (05) que a chuva ganha força em praticamente toda a região Sudeste. Desta vez, os acumulados são ainda mais expressivos variando entre 30 e até 90 mm.

Os maiores volumes e risco para transtornos ocorrem de forma pontual, atingindo especialmente o litoral paulista, centro e leste mineiro. Além da chuva volumosa, a expectativa é de temporais até com queda de granizo, além de rajadas de ventos de até 60 km/h.

Atenção para a Baixada Santista
No domingo (06), a tendência é de diminuição das instabilidades sobre a maior parte do Sudeste. As pancadas de chuva devem persistir, mas com menores acumulados e com menor potencial para temporais e transtornos. A exceção fica por conta do litoral paulista, em especial Baixada Santista, aonde a chuva não dá trégua. Aliás, os volumes devem ser ainda mais expressivos ao longo do domingo com acumulados ultrapassando a casa dos 150 mm.

Últimas notícias

Buscar notícias