Jornal do Tempo | Notícias

Calor e temporais marcam a semana no Centro-Oeste

Campo Grande, Goiânia e Brasília ultrapassaram a média de chuva para o mês de outubro e novembro começa sob a influência de áreas de instabilidade.

30/10/2018 15:31:00

Por: Redação Somar

O ar quente e úmido vindo da Amazônia em direção às áreas mais centrais do Brasil organiza nuvens carregadas sobre a Região Centro-Oeste.

O mês de outubro está acabando com um saldo de chuva mais elevado se comparado ao mês anterior. No período entre 01 e 29 de outubro, foram registradas anomalias positivas de chuva, ou seja, volumes acima da média climatológica.

As áreas com maiores desvios foram o noroeste de Mato Grosso e centro-sul do estado de Mato Grosso do Sul, com volumes de até 150 mm acima da climatologia.

Já na manhã de terça-feira (30) foram registradas pancadas de chuva na Região. Os maiores acumulados, segundo dados das estações automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), ocorreram em Iporá (GO) com 37,6mm, Sinop (MT) com 29,8mm e em Campo Novo dos Parecis (MT) com 11,4mm.

Acumulado de chuva nas capitais
Outubro foi um mês que favoreceu acumulados bastante expressivos no Centro-Oeste. Em Campo Grande (MS), os acumulados chegaram a 176,6 mm até o momento, sendo 17% a mais que a média para o mês.

Em Goiânia (GO) choveu cerca de 221,3 mm, sendo 43% além da climatologia. Em Brasília também choveu mais que a média para o período, com um total de 188 mm, representando uma alta de 18%.

Apenas Cuiabá que não registrou volume acima da média climatológica para o mês de outubro, com um total de 66 mm, os acumulados ficaram 42% abaixo do volume médio para o mês.

Previsão do tempo para os próximos dias
O corredor de umidade mantém o tempo instável, e acompanhado pela formação de uma área de baixa pressão atmosférica sobre o Paraguai, organiza nuvens carregadas nos três estados, além do Distrito Federal.

Durante a quarta-feira (31), a expectativa é de chuva forte com potencial para temporais em áreas do oeste de Mato Grosso, além de chuva volumosa em áreas do estado de Goiás e Distrito Federal, o que pode aumentar ainda mais os acumulados das capitais que já ultrapassaram a climatologia.

Na quinta-feira (01), primeiro dia de novembro, a chuva não dá trégua e chove de forma generalizada na região central. Aliás, em áreas do centro-sul de Mato Grosso do Sul, a chuva é mais forte, volumosa e com potencial para tempestades à partir da tarde. Nas demais áreas da região a chuva é rápida, sem grandes acumulados, mas também pode ser acompanhada por trovoadas.

Para os próximos dias, a tendência ainda é de tempo instável e pancadas de chuva sobre a região, especialmente pancadas de fim de tarde, que apesar do calorão, podem ocorrer de forma forte e com descargas elétricas.

Últimas notícias

Buscar notícias