Jornal do Tempo | Notícias

A chuva que retornou ao Nordeste será favorável para os reservatórios?

saiba como fica o situação dos principais reservatórios da região.

17/10/2018 17:11:00

Por: Paula Nobre

A estação mais florida do ano iniciou no final do mês passado, estamos avançando cada vez mais para o período úmido em grande parte do Brasil. E essa aproximação já pode ser observada com o início das pancadas de chuva nas regiões centrais do país.

Após várias semanas com predomínio de tempo seco, a chuva retornou ao Nordeste nos últimos dias. As estações automáticas do INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) registraram acumulados acima de 15 mm em áreas como Piauí, Maranhão e noroeste da Bahia. Apesar de serem baixos acumulados, esses episódios marcam o retorno da chuva em uma escala de maior frequência.

O que provocou essa chuva?

Essas pancadas ocorreram devido ao deslocamento de uma frente fria até o sul da Bahia, o que provocou a formação de áreas de instabilidade nas regiões do interior do país. Além disso, nos altos níveis da atmosfera, a presença de um centro de alta pressão atmosférica intensificou ainda mais essas áreas de instabilidade em superfície, favorecendo a formação de nuvens carregadas.

Reservatórios do Nordeste
No entanto, em termos de reservatórios, como essa chuva cai na forma de pancadas isoladas, ela ainda não favorece o aumento do nível do volume útil dos mesmos.

Para que haja uma recuperação dos reservatórios, é necessário que a chuva ocorra de forma homogênea e com persistência. Ou seja, chuva boa é aquela que cai por vários dias seguidos e com grandes acumulados.

Além disso, para o mercado de energia, os principais reservatórios da região Nordeste são Sobradinho e Três Marias. Atualmente, segundo a ANA (Agência Nacional de Águas), o reservatório de Sobradinho opera com um volume útil de 24%, enquanto o de Três Maria opera com 33%.

Últimas notícias

Buscar notícias