Jornal do Tempo | Notícias

Alta da Bolívia provoca temporais no Centro-Oeste

Sistema que quebrou a estiagem do interior nordestino é responsável por intensificar a chuva na região Centro-Oeste.

17/10/2018 15:10:00

Por: Redação Somar

Que a chuva não tem dado trégua em toda a região Centro-Oeste desde o início de outubro é fato. O que muda é a causa dessa chuva.

Além do corredor de umidade que está atuando desde a região Norte até as áreas mais centrais do país, a formação de uma área de baixa pressão atmosférica sobre o Paraguai e instabilidades no alto da atmosfera conhecidas como Alta da Bolívia, estão cada vez mais organizando nuvens carregadas na região Centro-Oeste

Esse sistema conhecido pelos meteorologistas como Alta da Bolívia foi o responsável por quebrar o período de estiagem no interior do Nordeste no início desta semana. A chuva por lá não dura por muito tempo, pois este sistema se desloca e durante esta quarta-feira (17) posicionando-se sobre o estado de Goiás levando ainda mais chuva para o Centro-Oeste.

Ao longo do dia, não se descarta o risco até para temporais no norte goiano e leste mato-grossense. Nas demais áreas da região, a chuva ocorre em forma de pancadas rápidas e intercaladas com períodos de sol, que ajuda a manter as temperaturas elevadas e a sensação de calor.

Tempo nos próximos dias
Na quinta-feira (18) a chuva persiste em toda a região, ainda sob o efeito tanto do corredor de umidade, quanto da Alta da Bolívia, mas que agora se posiciona sobre Mato Grosso. Em áreas do extremo sul de Mato Grosso do Sul e faixa oeste de Mato Grosso, as pancadas podem ser mais volumosas, acompanhadas por trovoadas e descargas elétricas, mas sem grandes riscos de temporais.

A semana vai terminar com chuva de forma generalizada no Centro-Oeste. Na maior parte da região, a chuva ocorre em forma de pancadas rápidas, mas não se descarta alguma pancada mais volumosa especialmente entre Mato Grosso e Goiás.

O destaque volta a ser o risco de temporais com chuva forte no oeste de Mato Grosso do Sul e oeste de Mato Grosso, devido a combinação entre a área de baixa pressão atmosférica sobre o Paraguai e a Alta da Bolívia que enfim fica posicionada sobre a Bolívia.

Últimas notícias

Buscar notícias