Jornal do Tempo | Notícias

Pancadas de chuva continuam no extremo Norte do país

Região Norte e litoral nordestino recebem acumulados típicos de inverno nos próximos dias

17/07/2018 13:53:00

Por: Redação Somar

Com média anual maior do que 3.000mm, o noroeste da Amazônia é uma região de chuvas sempre abundantes, mas os maiores acumulados são registrados entre maio, junho e julho, quando a chuva começa a recuar e se concentrar nas vizinhanças da Colômbia e Venezuela e nas áreas que abrangem o Amazonas e Roraima.

Esta “caminhada” das chuvas está relacionada com o posicionamento da ZCIT (Zona de Convergência Intertropical), que é um cinturão de instabilidades formado pelo encontro dos ventos do Hemisfério Sul com os do Hemisfério Norte, sendo que esta zona se move ao longo do ano, oscilando entre os dois Hemisférios. Quando é inverno no Hemisfério Sul, a ZCIT se desloca em direção ao Caribe e sua influência é sentida no noroeste da Amazônia.

Já na região costeira entre o Rio Grande do Norte e Bahia, o inverno representa a época mais chuvosa. Esta chuva está relacionada com um aumento na brisa marítima que transporta as nuvens carregadas formadas sobre o oceano para o continente. Normalmente, a chuva começa durante a madrugada e se dissipa ao longo da manhã, com acumulados bem distribuídos ao longo deste período, e ocorre na forma de pancadas. Há vezes em este tipo de chuva traz alagamentos e outros tipos de transtornos, porém são casos isolados.

Chuva continua nos próximos dias

A previsão ainda indica chuva persistente na faixa norte da região Norte, durante os próximos dias, com acumulados bastante expressivos em forma de pancadas fortes e isoladas, enquanto no litoral do Nordeste, os acumulados alcançam os 30mm, com destaque para o recôncavo baiano, onde a chuva deve ser mais intensa.

Últimas notícias

Buscar notícias