Jornal do Tempo | Notícias

Dermatologista recomenda cuidados com a pele para o verão

Estação deve ser de temperaturas mais amenas em 2018, mas cuidados ainda devem ser tomados

29/12/2017 17:07:00

Por: Monique Gentil

O ano de 2018 começa com a atuação de um La Niña de fraca intensidade, fenômeno caracterizado pelo resfriamento anormal das águas do Oceano Pacífico, que deve influenciar o tempo pelo menos até o final do verão.

De acordo com a Somar Meteorologia, uma das características do fenômeno é manter o calor mais ameno no verão, e segundo o meteorologista Celso Oliveira, o início do ano deve ser marcado de uma forma geral por temperaturas dentro ou até mesmo pouco abaixo da média na maior parte do país. “As temperaturas até ficam elevadas em alguns períodos, mas os dias quentes ocorrem intercalados com períodos de tempo mais ameno”. Com isso, muita gente acaba deixando o protetor solar de lado por conta das temperaturas mais brandas.

É justamente para estes dias de menos calor, que a dermatologista do Hospital São Luiz, Rosanna Nocito, chama a atenção. “Os cuidados precisam continuar, pois a radiação solar ainda está presente mesmo nos dias em que há nebulosidade, e pode apresentar riscos para a pele tanto quanto nos períodos ensolarados”.


A profissional indica o uso diário do protetor solar, inclusive quando há previsão de chuva, além de cremes hidratantes específicos, sob recomendação de um dermatologista. “A ingestão de água também auxilia na hidratação da pele, e ajuda a prevenir doenças provenientes da radiação solar”.

Já nos dias mais quentes, quando grande parte das pessoas pensa em praia, ou piscina, a médica orienta evitar locais aglomerados. “A água do mar e da piscina, já condiciona riscos à pele por conta do sal e do cloro, mas quando há muitas pessoas reunidas, o risco para outras doenças como micoses e irritações também aumenta”.

Quanto ao protetor solar, a dermatologista ressalta que o produto deve ser reforçado a cada duas horas. “Além disso, o ideal é esperar pelo menos 15min antes de entrar na água, para que dê tempo de o produto ser absorvido pela pele”, ainda assim, a água retira o creme facilmente, por isso a médica recomenda que o protetor seja repassado com ainda mais frequência para quem for utilizar a piscina ou entrar no mar.

Últimas notícias

Buscar notícias