Jornal do Tempo | Notícias

Será que o verão 2017/18 vai ser quente?

Estação mais quente do ano dever ser marcada por máximas mais baixas que o normal

13/12/2017 14:20:00

Por: Monique Gentil

O verão se aproxima, mas será que a estação mais quente do ano, que começa oficialmente na próxima quinta-feira (21) às 13h28, será quente mesmo com a atuação de um possível La Niña?

De acordo com a previsão da Somar Meteorologia, o verão promete começar com características típicas da estação na maior parte do Brasil. “São esperadas temperaturas elevadas, com pancadas de chuva moderadas que ocorrem principalmente no período da tarde, desde a região Sul até o Norte do país”, comenta o meteorologista da Somar, Celso Oliveira.

Apesar disso, o especialista afirma que o restante da estação não deve ser tão parecido com que os brasileiros esperam do verão. “As águas do Oceano Pacífico devem continuar em condições de La Niña até meados de março, o que deve garantir temperaturas abaixo da média na maior parte do país”.

Segundo Oliveira, as temperaturas até chegam a se elevar durante a estação, mas as máximas não devem atingir valores extremos com frequência e os dias mais quentes ocorrem alternados com períodos de calor mais ameno.

Em relação a chuva, o especialista afirma as precipitações devem ficar dentro da média no Sudeste e Centro-Oeste, sendo que algumas áreas podem chegar a registrar valores acima do normal para esta época do ano. “Já na região Norte, a ZCIT (Zona de Convergência Intertropical), deve garantir acumulados elevados e há possibilidade de volumes acima do normal”, afirma Oliveira.

A ZCIT é um fenômeno que migra do Hemisfério Norte para o Hemisfério Sul e influencia o regime de chuvas no Norte e Nordeste principalmente durante o verão. Porém, a presença de um VCAN (Vórtice Ciclônico de Altos Níveis), deve inibir a atuação da ZCIT no Nordeste, o que deve fazer com que o volume de chuva fique abaixo da média principalmente durante os meses de janeiro e fevereiro. “Mas a estação ainda pode terminar com chuvas acima do esperado em março”, comenta o profissional.

Na região Sul, estiagens pontuais marcaram o final da primavera, mas de acordo com Oliveira, as precipitações devem ficar acima da média no trimestre que vai de janeiro a março. “Porém, isso não garante que a chuva vá ocorrer de forma regularizada. Os períodos chuvosos podem acontecer intercalados com dias de tempo firme e temperaturas elevadas na região”, afirma Oliveira.

Últimas notícias

Buscar notícias