Jornal do Tempo | Notícias

Primavera: Estação fica entre as flores e as tempestades

As flores dividem a estação com chuvas fortes e queda de granizo

09/11/2017 14:17:00

Por: Wagner Nascimento

Segundo a definição do INMET (Instituto Nacional de Meteorologia), a primavera é uma estação de transição do equinócio de primavera para o solstício de verão, do ponto de vista astronômico.

Neste ano, o equinócio começou, oficialmente, às 17h02 de 22 de setembro. A primavera tem como características mais conhecidas o aumento gradual da duração dos dias em relação às noites e as temperaturas mais elevadas. Isso acontece devido à variação da incidência de raios na Terra em função de seu movimento em torno do Sol.

Outra associação comum à estação é com as flores e as mudanças nas paisagens. E a explicação é parecida: as condições de temperatura e umidade trazidas pelo sol a partir da primavera favorecem o florescimento, que é o período do desenvolvimento em que a planta está pronta para a fecundação.

Mas não só de flores vive a primavera. Há uma contrapartida na vantagem de ter dias mais longos e a natureza mais embelezada. Este período do ano tem relação com maior número de tempestades e a maior incidência solar também é a razão disso. “O calor da superfície se propaga para o ar, enquanto o ar frio da atmosfera se movimenta em direção à superfície, aumentando a chance da formação de nuvens de tempestade”, explica Celso Oliveira, meteorologista da Somar.

Com as tempestades primaveris pode haver eventual queda de granizo por conta das temperaturas abaixo do normal na atmosfera. “Quando o ar quente da superfície encontra o ar frio, as nuvens podem se formar com granizo”, comenta Oliveira. Além disso, outra consequência são os raios formados a partir do choque de cristais de gelo.

De acordo com a Somar Meteorologista, até o momento a estação tem sido de ausência de calor persistente, o que pode favorecer as tempestades severas. Mas há previsões que apontam para elevação das temperaturas na segunda quinzena de novembro, que depois passa a alternar com períodos de tempo frio. “Os ventos de direção sul tem sido mais comuns do que os vindos do norte, facilitando a entrada de massas de ar frio”, afirma o meteorologista.

Últimas notícias

Buscar notícias