Jornal do Tempo | Notícias

Sem El Niño, condição de neutralidade segue até o fim do verão

Temperatura o Oceano Pacífico segue em aquecimento, porém insuficiente para configurar o fenômeno

14/07/2017 17:59:00

Por: Monique Gentil

O último relatório da NOAA (Agência Americana de Meteorologia e Oceanografia), junto ao IRI (Instituto Internacional de Pesquisa para o Clima e Sociedade), divulgado na quinta-feira (13), anulou oficialmente a possibilidade de um El Niño, cuja configuração no segundo semestre de 2017 chegou a ser estimada mais de uma vez em meados do outono, e o Oceano Pacífico deve continuar em neutralidade até o fim do verão.

De acordo com o boletim, a chance de o oceano permanecer em neutralidade climática varia entre 50% e 55%, enquanto a de configuração de um El Niño varia entre 30% e 45%. Já a possibilidade de um La Niña não passa dos 15% no período que vai do atual inverno até o verão de 2018.

Como isso influência o Brasil?

Segundo o meteorologista Celso Oliveira, da Somar Meteorologia, o inverno deve terminar com um agosto mais úmido que julho em grande parte do país. “Até o início da primavera, em setembro, a previsão é de chuva próxima da média na Região Sul e em boa parte do Nordeste e acima da média entre o Amapá e Roraima”.

No Sudeste e no Centro-Oeste, além do restante da região Norte, a tendência é de que as chuvas se tornem mais frequentes em comparação a julho, mas ainda assim, os volumes registrados devem ficar abaixo da média.

Já em relação às temperaturas, o frio diminui em agosto, mas ondas de frio de forte intensidade ainda são esperadas até o início da primavera. “O mesmo vale para o sul da Bahia e divisa de Goiás com Tocantins, onde as temperaturas ficam pouco abaixo da média neste período”, comenta Oliveira.

Últimas notícias

Buscar notícias