Jornal do Tempo | Notícias

RS: Transbordamento de açude alaga cidade

Enchente em Rolante deixa mais de 300 famílias desabrigadas e extermina gado

06/01/2017 15:29:00

Por: Monique Gentil

Uma frente fria avança pelo oceano e provoca chuvas significativas desde a virada do ano que têm causado transtornos no Rio Grande do Sul. A precipitação que atingiu a serra gaúcha na última quinta-feira (05) causou o transbordamento de uma barragem em uma propriedade rural e inundou a cidade de Rolante.

Os dados do Cemaden (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), apontam aproximadamente 66mm de chuva registrados na região, mas a meteorologista Fabiene Casamento da Somar Meteorologia, explica que o município pode ter recebido ainda mais chuva. “A cidade de Rolante não conta com estação meteorológica, por isto é necessário coletar os dados de uma estação próxima, em Riozinho. Mas vale ressaltar que a chuva desta quinta-feira ocorreu com intensidade diferente em diversos pontos, portanto o volume pode divergir um pouco”.

De acordo com as informações dos bombeiros, nenhum desaparecimento foi declarado, mas a enchente deixou pelo menos 300 famílias desabrigadas, além de ter exterminado 90% do gado criado na região. Diversos pontos ficaram sem energia elétrica e houve queda de árvores e veículos arrastados, o depoimento do prefeito Ademir Gomes Gonçalves relata um “cenário de devastação total”.

A água deve descer ao longo do dia pelo Rio Rolante e a expectativa dos bombeiros é de que o volume da enchente baixe sem causar mais estragos. A previsão da Somar é de que a chuva continue ocorrendo na região, mas com menos intensidade que nos últimos dias. “No entanto, a passagem de outra frente fria na próxima semana deve trazer mais chuva para a região, com volumes parecidos ou maiores que os dos últimos dias, e podem gerar novas ocorrências”, alerta Fabiene.

Até a próxima sexta-feira (13), os volumes devem passar dos 200mm nos entornos da cidade. “A chuva mais intensa deve ocorrer na fronteira oeste e no centro do Estado gaúcho, onde um sistema de baixa pressão também deve influenciar, mas a região metropolitana de Porto Alegre, Vale dos Sinos e Vale do Caí ainda podem receber precipitações intensas, porém de forma mais isolada”, finaliza Fabiene.

Últimas notícias

Buscar notícias