Jornal do Tempo | Notícias

Rio Madeira bate novo recorde e o nível atinge 18,83 metros de altura

Um novo atracadouro foi construído, para liberar a passagem entre Rondônia e Acre

06/03/2014 11:33:00

Por: Rafaela Vendramini

O Rio Madeira não para de subir, nesta quinta-feira a medição registrou um novo recorde, com nível de 18,83 metros de altura. Por causa das cheias, 200 famílias do Baixo Madeira foram removidas para Porto Velho, porque tiveram suas casas inundadas pela água. A causa das cheias são as chuvas na Bolívia e não em Rondônia, pois Porto Velho-RO terminou o mês de fevereiro com acumulado abaixo da média, choveu 260mm e o normal para o período é um volume de 295mm. Já na Bolívia, onde nasce o Rio Madeira, as chuvas foram acima do normal nos últimos 30 dias. Entre fevereiro e esse início de março o volume de água chega a 517mm em Trindad, 550mm em San Ignacio de Moxos e 600mm em San Borja. Toda essa chuva é escoada pelo rio, que segue para Rondônia. De acordo com a Associação de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater), a produção agropecuária do Estado também foi prejudicada e os prejuízos deverão atingir os R$ 55 milhões. O único acesso por terra entre Rondônia e Acre estava interditado, pois a água havia tomado conta da pista. Mas, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) construiu um novo porto onde devem atracar as balsas que fazem a travessia sobre o Rio Abunã entre Porto Velho-RO e Rio Branco-AC. A obra ficou pronta e foi liberada nesta quinta-feira, o desvio fica há cerca de nove quilômetros do antigo caminho. Por causa da falta de ligação entre os dois Estados, o Acre já estava sofrendo com a escassez de alguns produtos, como gás, remédios, bebidas e também alguns gêneros alimentícios. A cidade de Porto Velho-RO decretou na semana passada estado de calamidade pública. [*BPrevisãoB*] Segundo os meteorologistas da Somar, entre o Acre e Rondônia há expectativa de invernada, ou seja, chuvas contínuas e com altos acumulados, o que deve prejudicar ainda mais o escoamento do Rio Madeira. Os temporais serão mais intensos, com volumes de água próximos aos 60mm de hoje até o fim de semana. Na Bolívia não para de chover, algo que é normal para esta época do ano, por causa de um sistema meteorológico, chamado de Alta da Bolívia. O país vizinho continuará a registrar altos volumes de chuva, o que deverá complicar ainda mais a situação das cheias no Norte do Brasil.

Últimas notícias

Buscar notícias